Manjericcão no FIQ2015

Quarta-feira, dia 11 de Novembro começa o Festival Internacional de Quadrinhos em Belo Horizonte e nós estaremos lá lançando o tão aguardado quadrinho “A SAMURAI”!

O evento acontecerá na Serraria Souza Pinto em Belo Horizonta/MG entre os dias 11 e 15 de Novembro das 9h às 22h! Para ver a programação e saber mais informações sobre o evento, basta acessar o site do FIQ! Nós estaremos na MESA 31 na área dos artistas com vários quadrinhos como o Last RPG Fantasy, Batsuman – Ano Um e, claro, o grande lançamento do ano: A SAMURAI!

manjericcaonofiq - Copy

A Samurai foi escrita pela Mylle Silva e cada um dos oito artistas convidados (Yoshi Itice, Vencys Lao, Guilherme Match, Mika Takahashi, Bianca Pinheiro, Herbert Berbert, Leonardo Maciel e Gustavo Borges) ficou responsável por um capítulo. Além da mudança no traço, a cor predominante também muda de um capítulo para o outro, tornando assim a experiência de leitura ainda mais sensorial. O livro mede 17 x 25 e tem 112 páginas coloridas.

Segue a sinopse:

Japão, Período Edo (1573-1603). Época em que os shoguns (líderes militares) e daimyous (senhores feudais) dominavam territórios, sempre muito bem guardados por seus samurais. Em uma sociedade estratificada e dominada por homens, Michiko decide negar seu destino e torna-se uma guerreira para realizar o sonho de encontrar sua família. Acompanhada por Yamada, ela não medirá esforços nem poupará vidas para atingir seu objetivo – mesmo que, para isso, ela tenha que abrir mão da própria vida.

Curtiu? Então vai lá nos visitar, bater um papo e garantir um exemplar! =)

12193547_1082888385075167_4253565127925689922_n

4 ideias sobre “Manjericcão no FIQ2015

  1. Vinicios Santana

    Fui no FIQ e fiquei feliz em conhecer o Yoshi e Mylle.
    Acompanharei o site, li bastante do conteúdo já e já estou ansioso por novas postagens.
    Sobre A Samurai, foi um dos must have desse FIQ. Cada estilo é bem distinto e casa bem com a situação contada. Parabéns e até o próximo post.

    Responder

Adoramos comentários, que tal deixar o seu?